Casos de Uso Blockchain: Setor de Saúde

SHARE
Casos de Uso Blockchain: Setor de Saúde

Apesar de ser comumente associada à Bitcoin e outras criptomoedas, a tecnologia blockchain também têm sido explorada para proteção e armazenamento de dados em vários setores de indústrias. Juntamente com os instituições de caridadecadeia de suprimentos, o setor da saúde está entre os casos de uso mais discutidos. Mas quais aspectos da blockchain faz dela interessante para o setor da saúde?


Os benefícios de usar a blockchain no setor da saúde

Algumas das propriedades que permitem as blockchains das criptomoedas funcionarem como um registro seguro de transações financeiras, também são aplicáveis no armazenamento de dados médicos. Visto que a maioria das blockchains são projetadas como sistemas distribuídos que armazenam e protegem arquivos através do uso de criptografia, é extremamente difícil que alguém interfira nos dados ou os altere sem ter a aprovação de todos os outros participantes da rede. A imutabilidade é, portanto, uma das características que permitem a criação de bancos de dados incorruptíveis para registros médicos.

Além disso, a arquitetura peer-to-peer usada em blockchains permite que todas as cópias do registro de um paciente sejam sincronizadas umas com as outras à medida que as atualizações são feitas, mesmo que sejam armazenadas em computadores diferentes.
Na verdade, cada (node) da rede contém uma cópia de toda a blockchain, e eles se comunicam regularmente para garantir que os dados estejam atualizados e autênticos.
Dessa forma, descentralização e distribuição de dados também são aspectos importantes.

Vale ressaltar que as blockchains são distribuídas, mas nem sempre descentralizadas (em termos de governança). A descentralização não é uma coisa binária, portanto, dependendo de como os nós são distribuídos e da arquitetura geral, os sistemas distribuídos podem apresentar graus variáveis de descentralização. No contexto da área da saúde, blockchains são geralmente construídas como uma rede privada, diferente das blockchains públicas que são normalmente utilizadas como ledgers de criptomoeda. Enquanto qualquer um pode participar e contribuir para o desenvolvimento de uma blockchain pública, as versões privadas requerem permissão e são gerenciadas por um número menor de nós.


Potenciais vantagens

Maior segurança

Como mencionado, um dos mais importantes casos de uso de blockchains no setor da saúde é alavancar a tecnologia para criar um banco de dados peer-to-peer (distribuído) seguro e unificado. Graças à imutabilidade das blockchains, a corrupção de dados não deve mais ser uma preocupação. A tecnologia blockchain pode ser usada para registrar e rastrear efetivamente os dados e arquivos médicos de milhares de pacientes.

Diferentemente dos bancos de dados tradicionais que dependem de um servidor centralizado, o uso de um sistema distribuído permite a troca de dados com níveis mais altos de segurança, além de reduzir os custos administrativos impostos pelo sistema atual. A natureza descentralizada das blockchains também as torna menos vulneráveis à falhas técnicas e ataques externos que frequentemente comprometem informações valiosas. A segurança fornecida pelas redes blockchain pode ser particularmente útil para os hospitais, que comumente lidam com invasões de hackers e ataques de ransomware.

Interoperabilidade

Outra vantagem dos registros médicos baseados em blockchain é sua capacidade de melhorar a interoperabilidade entre clínicas, hospitais e outros órgãos do setor da saúde. As diferenças tecnológicas nos sistemas de armazenamento de dados muitas vezes dificultam o compartilhamento de documentos pelas organizações. As blockchains, no entanto, podem resolver esse problema permitindo que as partes autorizadas acessem um banco de dados unificado contendo arquivos de pacientes ou até mesmo registros da distribuição de medicamentos. Portanto, ao invés de tentar interagir com o armazenamento interno de cada um, todos os órgãos da saúde ou provedores de serviços participantes, podem trabalhar juntos em um sistema único.

Acessibilidade e transparência

Além de simplificar o processo de compartilhamento de dados e registros, os sistemas blockchain também podem oferecer aos pacientes maiores níveis de acessibilidade e transparência sobre suas próprias informações de saúde. Em algumas circunstâncias, solicitar a validação das alterações feitas nos documentos dos pacientes, pode garantir a autenticidade dos registros. Se utilizada adequadamente, esse tipo de verificação pode fornecer uma camada extra de segurança contra erros humanos e falsificações intencionais.

Gestão confiável da cadeia de suprimentos

As blockchains podem fornecer um método confiável para rastrear produtos farmacêuticos durante todo o processo de fabricação e distribuição, reduzindo assim o problema de falsificação de medicamentos. Em conjunto com dispositivos IoT, utilizados para medir fatores como temperatura, a tecnologia blockchain também pode ser usada para verificar condições adequadas de armazenamento e transporte dos produtos, ou ainda para autenticar a qualidade dos medicamentos.

Proteção contra fraudes de seguros

A Blockchain também poderia ser usada para combater as fraudes de seguro médico, um problema que gera um custo estimado de aproximadamente US $ 68 bilhões por ano para o sistema de saúde americano. Registros imutáveis armazenados em blockchains e compartilhados com um provedor de seguros, podem impedir alguns dos tipos mais comuns de fraude, incluindo o faturamento de procedimentos que nunca ocorreram ou a cobrança de serviços desnecessários.

Recrutamento de ensaios clínicos Clinical trials recruiting

Outra possível função da blockchain na área da saúde é melhorar a qualidade e eficácia dos ensaios clínicos. Dados médicos sobre blockchains poderiam ser usados por profissionais que realizam testes para identificar pacientes que poderiam se beneficiar dos medicamentos testados. Tal sistema de recrutamento poderia melhorar muito o número de ensaios clínicos, uma vez que muitos pacientes nunca tomam conhecimento de ensaios clínicos relevantes e, portanto, nunca têm a oportunidade de participar deles. Enquanto os testes são conduzidos, a tecnologia blockchain pode ser usada para garantir a integridade dos dados coletados.


Potenciais limitações

Embora ofereça muitas vantagens tanto para os pacientes como para os prestadores de serviço, a blockchain ainda tem alguns obstáculos a superar antes de finalmente alcançar ampla adoção da medicina.

Conformidade

Tomando os EUA como exemplo, as empresas de saúde que estão interessadas em adotar a tecnologia blockchain são obrigadas a cumprir as regulamentações já existentes, como a Health Insurance Portability and Accountability Act de 1996 (HIPAA). Basicamente o HIPAA define padrões para armazenamento, compartilhamento e proteção de dados no setor da saúde. Portanto, para estar totalmente em conformidade, as empresas dos EUA precisariam implantar sistemas personalizados de registro de blockchain, com maiores recursos de privacidade e com acessibilidade limitada.

Custos iniciais e velocidade

No lado do prestador de serviço, as soluções de blockchain provavelmente envolvem um alto investimento inicial, fato que certamente impede uma adoção mais ampla da tecnologia. 
Além disso, os sistemas distribuídos tendem a ser significativamente mais lentos que os centralizados em termos de transações por segundo. Uma grande rede blockchain, com vários nós, provavelmente precisaria de mais tempo para transmitir e sincronizar dados quando comparada a alguns sistemas centralizados já existentes. Essa questão é especialmente preocupante para bancos de dados muito grandes que precisariam, eventualmente, armazenar e rastrear informações de milhões de pacientes. O problema seria ainda maior para arquivos de imagem como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, que são arquivos de grande porte que requerem maior capacidade de armazenamento ou processamento de dados.


Considerações finais

Desde a criação e compartilhamento de registros médicos imutáveis até o aumento da transparência na cadeia de suprimentos farmacêutica, as redes blockchain apresentam várias possibilidades promissoras de utilização no setor de saúde. Embora existam alguns desafios técnicos, logísticos e de conformidade, a implementação desses sistemas provavelmente irá desempenhar um papel significativo no futuro do armazenamento e transferência de dados na área da saúde.

Loading