O que é Staking?

Compartilhar
Copied to clipboard!
O que é Staking?
Ouça este artigo
00:00 / 00:00

Staking é o processo de manutenção de fundos em uma carteira de criptomoedas para dar suporte às operações da rede blockchain. Essencialmente, consiste em manter criptomoedas para receber recompensas. Na maioria dos casos, o processo também envolve participação dos usuários em atividades da blockchain através de uma carteira pessoal de criptomoedas, como a Trust Wallet.

O conceito de staking está fortemente relacionado ao mecanismo de Proof of Stake (PoS). Ele é usado em muitas blockchains baseadas no mecanismo PoS ou em uma de suas variantes.


Quem criou o Proof of Stake?

Sunny King e Scott Nadal foram, provavelmente, os primeiros a introduzir os conceitos de Proof of Stake e Staking, em 2012. Eles descreveram a Peercoin como uma criptomoeda PoS inovadora. Foi baseada, inicialmente, em um mecanismo híbrido PoW/PoS, porém foi gradualmente perdendo sua ênfase em Proof of Work (PoW). Isso permitiu aos usuários, minerar e apoiar o projeto em estágios iniciais, sem que houvesse uma dependência total de um sistema PoS.

Em 2014, Daniel Larimer desenvolveu o mecanismo Delegated Proof of Stake (DPoS). Esse mecanismo foi usado pela primeira na rede Bitshares, mas outras criptomoedas adotaram o mesmo modelo. Além disso, Larimer criou a Steem e a EOS, que também utilizam o modelo DPoS.

O DPoS permite que usuários consolidem seus saldos como votos, usados para eleger um certo número de delegados. Os delegados eleitos, representando seus eleitores, gerenciam as operações da blockchain, garantindo segurança e consenso. Além disso, stakeholders podem fazer staking de suas moedas e receber recompensas periódicas por manter seus fundos.

O modelo DPoS tende a reduzir a latência e aumentar a taxa de transferência de uma rede (ou seja, ela é capaz de executar mais transações por segundo). Isso se deve, principalmente, ao fato de ser possível obter consenso com um número menor de nós de validação. Por outro lado, esse modelo geralmente oferece menor grau de descentralização, pois os usuários confiam em um grupo específico de nós.


Como o staking funciona?

Conforme mencionado, staking é o processo de manter fundos (holding) para receber recompensas, enquanto contribui para as operações de uma blockchain. Sendo assim, o staking é amplamente utilizado em redes que adotam o mecanismo de consenso Proof of Stake (PoS) ou uma de suas variantes. 

Ao contrário das blockchains Proof of Work (PoW) que dependem de mineração para verificar e validar novos blocos, as cadeias de PoS produzem e validam novos blocos por meio de staking. Isso permite que os blocos sejam produzidos sem depender de hardware de mineração (ASICs). Portanto, em vez de competir pelo próximo bloco com uso de muito poder computacional, os validadores de um sistema PoS são selecionados com base no número de moedas que estão comprometendo para staking.

Normalmente, os usuários que fazem stake com quantias maiores de moedas têm uma chance maior de serem escolhidos como próximo validador de bloco. Embora a mineração de ASICs exija um investimento significativo em hardware, o staking requer um investimento direto (e comprometimento) de criptomoedas. Cada blockchain PoS tem sua moeda específica de staking.

A produção de blocos através de staking permite um maior grau de escalabilidade. Esse é um dos motivos pelos quais a rede Ethereum irá, eventualmente, migrar do mecanismo PoW para o PoS, na atualização da Ethereum Casper.

Algumas cadeias adotam o modelo Delegated Proof of Staking (DPoS). Ele permite que os usuários simplesmente sinalizem seu apoio através de outros participantes da rede. Em outras palavras, um membro confiável trabalha em nome dos usuários em momentos de tomada de decisão.

Os validadores delegados (nós) são os que lidam com as principais operações e a gestão geral de uma rede blockchain. Eles participam dos processos de obtenção de consenso e definição dos principais parâmetros de gerenciamento do sistema.


Inflação da rede

Para algumas redes, as recompensas de staking são determinadas como uma porcentagem fixa da taxa de " inflação". Isso incentiva os usuários a utilizar suas moedas (em vez de apenas fazer HODL). Esse processo amortiza os custos operacionais da rede para todos os detentores de tokens.

Por exemplo, a Stellar distribui sua inflação semanalmente para usuários que estão fazendo staking com suas moedas por meio de um staking pool. Uma vantagem dessa abordagem é que a rede pode desembolsar uma taxa de juros fixa ou controlada.

Ou seja, se um usuário manter 10.000 XLM por um ano e especificar um destino de inflação on-chain ao confirmar uma transação, ele deverá receber 100 XLM como recompensas. Isso aconteceria ao longo de um ano com uma taxa de inflação de 1% (ignorando efeitos cumulativos).

Além disso, as informações estão disponíveis para todos os usuários da rede que estão decidindo se devem ou não fazer staking. Isso pode ser um incentivo a novos participantes, pois fornece um cronograma de recompensas previsível e não apenas uma chance probabilística de receber uma recompensa de bloco.


Staking pool

Uma staking pool é formada quando vários detentores de moedas unem seus recursos para aumentar suas chances de validação de blocos e receber recompensas. Eles combinam seu poder de staking e compartilham as eventuais recompensas de bloco proporcionalmente às suas contribuições de cada um.

Pools são mais eficazes em redes onde a barreira de entrada, técnica ou financeira, é relativamente maior. Geralmente, as pools exigem esforços significativos para configuração, desenvolvimento e manutenção. Sendo assim, muitos fornecedores de pools cobram uma porcentagem das recompensas de staking distribuídas aos participantes.

As pools podem fornecer maior flexibilidade em relação a tempo de retirada, tempo de desvinculação e saldos mínimos na rede. Dessa forma, novos usuários recebem incentivos para participar, o que leva a uma maior descentralização da rede.


Cold staking

Cold staking refere-se ao processo de staking em uma carteira de criptomoedas que não tem conexão com a Internet, ou seja, uma carteira de hardware. As redes que oferecem suporte ao cold staking permitem que os usuários façam staking mantendo seus fundos seguros em uma carteira de hardware. No entanto, se o stakeholder retirar as moedas da cold wallet, ele deixará de receber recompensas. Esse método é particularmente útil pois permite que grandes stakeholders garantam a máxima proteção de seus fundos, ao mesmo tempo que dão suporte à rede.


Considerações finais

Com cada vez mais opções para os usuários participarem financeiramente do consenso e da gestão das blockchains, o aumento das atividades de staking provavelmente reduzirá as barreiras à entrada no ecossistema das criptomoedas. A Binance está ansiosa para oferecer suporte a blockchains com mecanismo Proof of Stake e irá permitir que os usuários façam staking e recebam recompensas diretamente na Binance.com.


Staking na Binance

Binance agora tem suporte para várias moedas PoS, inclusive Stellar (XLM)Algorand (ALGO)NEO (GAS)Ontology (ONG)VeChain (VTHO)Tron (BTT),  Komodo (KMD)Stratis (STRAT)Qtum (QTUM). É muito simples. Basta manter esses tokens na Binance para receber recompensas!

Loading