Guia Básico de Gerenciamento de Riscos

Compartilhar
Copied to clipboard!
Guia Básico de Gerenciamento de Riscos
Ouça este artigo
00:00 / 00:00

Conteúdo


O que é o gerenciamento de riscos?

Estamos constantemente gerenciando riscos ao longo de nossas vidas - seja em tarefas simples (como dirigir um carro) ou ao renovar seguros ou planos de saúde. Essencialmente, o gerenciamento de riscos envolve avaliação e reação.

Muitos de nós fazemos essa gestão inconscientemente durante as atividades cotidianas. Porém, quando se trata de mercados financeiros e administração de empresas, avaliar riscos é uma prática fundamental e totalmente consciente.

Em economia, podemos descrever o gerenciamento de riscos como a estrutura que define como uma empresa ou investidor lida com riscos financeiros, inerentes a todos os tipos de negócios. 

Para traders e investidores, a estrutura pode incluir o gerenciamento de várias classes de ativos, como criptomoedas, Forex, commodities, ações, índices e imóveis.

Existem muitos tipos de riscos financeiros, que podem ser classificados de várias maneiras. Este artigo fornece uma visão geral do processo de gerenciamento de riscos. Também apresenta algumas estratégias que podem ajudar traders e investidores a minimizar os riscos financeiros.


Como funciona o gerenciamento de riscos?

Geralmente, o processo de gerenciamento de riscos envolve cinco etapas: definição de objetivos, identificação de riscos, avaliação de riscos, definição de respostas e monitoramento. Dependendo do contexto, no entanto, essas etapas podem mudar significativamente.

Estabelecendo objetivos

O primeiro passo é definir quais são os principais objetivos. É frequentemente relacionado à tolerância ao risco da empresa ou indivíduo. Em outras palavras, quanto risco eles estão dispostos a correr para alcançar seus objetivos.

Identificando riscos

O segundo passo envolve detectar e definir quais são os potenciais riscos. O objetivo é identificar todos os tipos de eventos que podem causar efeitos negativos. No mundo dos negócios, esta etapa também pode fornecer informações detalhadas que não estão diretamente relacionadas a riscos financeiros.

Avaliação de riscos

Após identificar os riscos, o próximo passo é avaliar a frequência e a gravidade deles. Os riscos são classificados em ordem de importância, o que facilita a criação ou adoção de uma resposta apropriada.

Definindo respostas

A quarta etapa consiste em definir respostas para cada tipo de risco, de acordo com seu nível de importância. A ideia é estabelecer qual ação deve ser tomada caso ocorra um evento desfavorável.

Monitoramento

A etapa final de uma estratégia de gerenciamento de riscos é monitorar sua eficiência em resposta a eventos. Isso geralmente requer coletas e análises contínuas de dados.


Gerenciamento de riscos financeiros

Existem várias razões pelas quais uma estratégia ou configuração de negócio pode não ter êxito. Por exemplo, um trader pode perder dinheiro porque o mercado se move contra sua posição de contrato futuro ou porque é tomado por emoções e acaba vendendo em um momento de pânico.

Reações emocionais geralmente fazem com que os traders ignorem ou desistam de sua estratégia inicial. Isso é particularmente comum durante mercados em baixa (bear markets) e períodos de capitulação.

Nos mercados financeiros, a maioria das pessoas concorda que ter uma estratégia adequada de gerenciamento de riscos contribui drasticamente para seu sucesso. Na prática, isso pode ser tão simples quanto definir ordens Stop-Loss ou Take-Profit.

Uma estratégia de trading robusta deve fornecer um conjunto claro de ações possíveis, o que significa que os traders podem estar mais preparados para lidar com todos os tipos de situações. Como mencionado, existem inúmeras maneiras de gerenciar riscos. Idealmente, as estratégias devem ser revisadas e adaptadas de forma contínua.

Abaixo, alguns exemplos de riscos financeiros, juntamente com uma breve descrição de como as pessoas podem mitigá-los.

  • Risco de mercado:  pode ser minimizado configurando ordens Stop-Loss em cada trade, para que as posições sejam fechadas automaticamente antes de sofrer perdas maiores.
  • Risco de liquidez:  Pode ser mitigado pela negociação em mercados de alto volume. Geralmente, ativos com alto valor de capitalização de mercado tendem a ter maior liquidez.
  • Risco de crédito:  Pode ser reduzido através de trading em uma exchange confiável, para que mutuários e credores (ou compradores e vendedores) não precisem confiar uns nos outros para efetuar negociações.
  • Risco operacional:  Investidores podem mitigar os riscos operacionais diversificando seu portfólio, evitando exposição a um único projeto ou empresa. Eles também podem fazer algumas pesquisas para encontrar empresas com menor probabilidade de apresentar problemas operacionais.
  •  Risco sistêmico:  Também pode ser reduzido pela diversificação de portfólio. Porém, neste caso, a diversificação deve envolver projetos com propostas distintas ou empresas de setores diferentes. De preferência os que apresentam uma correlação muito baixa.


Considerações finais

Antes de abrir uma posição de trading ou alocar capital a um portfólio, traders e investidores devem considerar a criação de uma estratégia de gerenciamento de riscos. Ainda assim, é importante ter em mente que os riscos financeiros não podem ser completamente evitados.

Em geral, o gerenciamento de riscos define como lidar com os riscos, mas certamente não se trata apenas de mitigar os riscos. Também envolve pensamento estratégico, para que os riscos inevitáveis possam ser tratados da maneira mais eficiente possível. 

Em outras palavras, trata-se também de identificar, avaliar e monitorar riscos, de acordo com o contexto e a estratégia. O processo de gerenciamento de riscos visa avaliar a relação risco/recompensa, para que as posições mais favoráveis possam ser priorizadas.

Loading