Guia sobre as Linhas de Tendência

Compartilhar
Copied to clipboard!
Guia sobre as Linhas de Tendência
Ouça este artigo
00:00 / 00:00

O que são as linhas de tendência?

No contexto dos mercados financeiros, linhas de tendência são linhas diagonais desenhadas em gráficos. Elas ligam pontos de dados específicos, facilitando a visualização de movimentações dos preços e identificação de tendências de mercado. As linhas de tendência são consideradas ferramentas básicas de análise técnica (TA).

Eles são amplamente utilizadas no mercados de ações, moedas fiduciárias, derivativos e mercados de criptomoedas. Essencialmente, as linhas de tendência funcionam como níveis de suporte e resistência mas são feitas com diagonais, em vez de linhas horizontais. Sendo assim, elas podem ter um inclinação positiva ou negativa. Geralmente, quanto maior for o declive da linha, mais forte é a tendência.

Podemos dividir linhas de tendência em duas categorias básicas: ascendente (tendência de alta) e descendente (tendência de baixa). Como o nome sugere, uma linha de tendência ascendente é desenhada de uma posição inferior até uma posição mais alta do gráfico. Ela conecta dois ou mais pontos baixos, como ilustrado na imagem abaixo.


Guia sobre as Linhas de Tendência


Por outro lado, uma linha de tendência descendente é desenhada de uma posição superior para uma posição inferior no gráfico. Ela conecta dois ou mais pontos altos.


Guia sobre as Linhas de Tendência


De forma resumida, a diferença entre os dois tipos de linhas é a seleção dos pontos usados para desenhá-las. Em uma ascendente, as linhas são desenhadas usando os pontos mais baixos do gráfico (ou seja, nos pontos de menor valor de vela). Já em uma descendente, as linhas são desenhadas usando os valores mais altos (ou seja, nos pontos de maior valor de vela).


Como utilizar as linhas de tendência

Com base nos pontos altos e baixos, as linhas de tendência indicam os pontos onde o preço parece desafiar a tendência predominante, colocá-la à prova e depois acabar cedendo em seu favor. A linha pode ser estendida na tentativa de prever níveis importantes no futuro. Enquanto a linha de tendência não for rompida, ela é considerada válida.

Embora linhas de tendência possam ser usadas em todos os tipos de gráficos de dados, geralmente se baseiam nos preços do mercado. Isso significa que elas também podem fornecer informações sobre a oferta e a procura do mercado. Naturalmente, linhas de tendência ascendentes indicam uma força crescente de compra (a procura é maior do que a oferta). Linhas de tendência descendentes são associadas a quedas de preços, sugerindo o contrário (a oferta é maior do que a procura).

No entanto, o volume de transações também deve ser considerado nas análises. Por exemplo, se o preço aumentar, mas o volume estiver diminuindo ou for relativamente baixo, isso pode causar uma falsa impressão de aumento da procura.

Conforme mencionado, linhas de tendência são usadas para identificar níveis de suporte e resistência, que são dois conceitos básicos mas muito importantes da análise técnica. Uma linha de tendência ascendente indica níveis de suporte com valores improváveis de serem ultrapassados pela queda de preço. Em contrapartida, a linha de tendência descendente indica os níveis de resistência com valores improváveis de serem ultrapassados pelo aumento de preço.

Em outras palavras, a tendência de mercado pode ser considerada inválida quando os níveis de suporte e resistência são quebrados, tanto para o lado negativo (linha de tendência ascendente) quanto positivo (linha de tendência descendente). Em muitos casos, quando estes níveis-chave não conseguem manter a tendência, o mercado tende a mudar de rumo.

Ainda assim, a análise técnica é um campo subjetivo e cada um pode apresentar um método completamente diferente de desenhar linhas de tendência. Dessa forma, pode ser interessante combinar diversas técnicas de AT, como análise fundamental para reduzir os riscos.


Desenhando linhas de tendência válidas

Linhas de tendência podem, tecnicamente, conectar dois pontos quaisquer em um gráfico. Porém, a maioria dos analistas concorda que usar três pontos ou mais é o que torna uma linha de tendência válida. Em alguns casos, os dois primeiros pontos podem ser usados para definir uma potencial tendência e o terceiro ponto (posicionado no futuro) pode ser usado para testar sua validade.

Assim, quando o preço toca a linha de tendência três ou mais vezes sem ultrapassá-la, a tendência é considerada válida. Testar a linha de tendência várias vezes é o que indica que a tendência não é uma mera coincidência causada pelas flutuações de preços.


Configurações de escala

Além de escolher pontos suficientes para criar uma linha de tendência válida, é importante considerar as configurações adequadas ao desenhá-las. Considerando configurações do gráfico, as configurações de escala estão entre as mais importantes.

Em gráficos financeiros, a escala se refere à maneira em que a alteração de preço é exibida. As duas escalas mais populares são a aritmética e a semilogarítmica (semi-log). Em um gráfico aritmético, a mudança é expressa uniformemente à medida que o preço aumenta ou desce no eixo Y. Os gráficos de Semi-log exibem variações em termos de porcentagem. 

Por exemplo, uma alteração de preço de $5 para $10 cobriria a mesma distância em um gráfico aritmético com valores de $120 a $125. Em um gráfico de semi-log, no entanto, o ganho de 100% ($5 a $10) representaria uma porção muito maior do gráfico, em relação ao aumento de 4% de $120 para $125.

É importante considerar as configurações de escala ao desenhar linhas de tendência. Cada tipo de gráfico pode apresentar diferentes pontos de altos e baixos e, consequentemente, linhas de tendência ligeiramente diferentes.


Considerações finais

Embora sejam ferramentas úteis para análise técnica, linhas de tendência estão longe de ser infalíveis. A escolha dos pontos usados para desenhar linhas de tendência irá afetar o grau em que elas representam as tendências reais com precisão. Isso as torna, de certa forma, subjetivas. 

Por exemplo, alguns analistas desenham linhas de tendência baseadas no corpo das velas, desconsiderando as sombras. Outros preferem traçar linhas de acordo com os máximos e mínimos das sombras. 

Portanto, é importante usar linhas de tendência em conjunto com outras ferramentas e indicadores. Alguns exemplos importantes de indicadores TA incluem as Nuvens de Ichimoku, Bandas de Bollinger(BB), MACD, RSI Estocástico, RSI e médias móveis.

Loading