Princípios Gerais de Segurança

07.01.2019

Princípios Gerais de Segurança

As criptomoedas trouxeram muitas possibilidades extraordinárias, mas também estão cheias de riscos e perigos para os inexperientes. Siga os três principais princípios de segurança descritos abaixo para reduzir alguns riscos associados ao armazenamento, uso e negociação de Criptomoedas.


Mantenha sua privacidade

Graças à natureza da Internet, as informações podem se propagar com muita velocidade e às vezes, em direções indesejadas.

Existem muitas pessoas que empregam táticas nefastas na tentativa de roubar suas Criptomoedas. A maioria das ameaças e ataques geralmente são amplamente direcionados e funcionam como uma rede - tentando capturar todos os usuários ingênuos e distraídos o suficiente, mas não necessariamente visando um indivíduo específico. Entretanto, se você involuntariamente acabar sendo um alvo, ao revelar informações confidenciais, ataques mais sofisticados e diretos serão possíveis.


É recomendado que você:

  • Não comemore publicamente os altos lucros em negociações de sucesso.

  • Nunca divulgue endereços usados previamente.

  • Seja muito cuidadoso ao mencionar o seu capital financeiro.

  • Evite propagar informações que possam ter conexão sua identidade real.

  • Sempre use canais de comunicação encriptados

Pense no longo prazo. Esses poucos satoshis que estão na sua carteira podem valer muito mais nos próximos anos. Ou não. Você pode até se desfazer das suas Criptomoedas nesse tempo. Mas isso importa? Um potencial hacker, parentes distantes ou apenas estranhos e conhecidos invejosos podem não receber o memorando a tempo.


Proteja-se

Os usuários do sistema bancário tradicional e das Criptomoedas normalmente se tornam vítimas das mesmas fraudes e ataques. No entanto, com criptomoedas, vários fatores empurram o ônus da responsabilidade sobre os usuários finais - principalmente uma falta de confiança e imutabilidade das transações processadas.

Os bancos, considerados entidades confiáveis, têm o controle total do seu dinheiro. Eles são regulamentados e têm comunicação mútua, o que facilita a prevenção e a luta contra as fraudes. Se você se tornar vítima ou cometer um erro honesto ao transferir dinheiro de sua conta bancária, poderá solicitar um estorno. No caso das Criptomoedas, uma vez que as transações são propagadas para a rede e confirmadas, elas não podem ser estornadas.

Esteja sempre alerta. Aprenda sobre as táticas comuns de phishing, descubra o que são keyloggers e conheça as ameaças descritas na Binance Academy. Se familiarizar com essas ameaças ajudará você a manter suas moedas seguras.

Usar senhas fortes e ativar a opção de autenticação em dois fatores (2FA) nas suas contas deve ser o primeiro passo para melhorar a segurança de forma geral.

Você não pode esquecer de se proteger contra si mesmo, porque você é (provavelmente) um humano e as pessoas cometem erros. Digitar palavras incorretas ao criar seu backup, enviar suas moedas para um endereço errado ou simplesmente tomar uma decisão sem pensar pode comprometer sua segurança e causar muitos inconvenientes.

"Meça duas vezes, corte uma só", diz o provérbio que muitos de nós ouvimos de nossos pais. Quando se trata de usar e proteger Criptomoedas, torna-se cada vez mais relevante.


Seja seu próprio banco

Para garantir a disponibilidade de suas moedas e maximizar sua segurança, é recomendável manter suas chaves privadas offline. Embora as corretoras estejam mais seguras do que nunca, ainda é recomendável manter valores substanciais nelas apenas se você for um operador frequente. Além disso, semelhante ao dinheiro em uma conta bancária, a menos que você tenha a posse e acesso exclusivo às suas chaves privadas, você não poderá reivindicar a propriedade de suas moedas.

Pela primeira vez na história, você tem a chance de possuir um ativo digital da mesma forma que possui dinheiro físico ou um pedaço de metal precioso como ouro ou prata. Ao contrário dessas outras formas de ativo, é possível fazer o backup de suas criptomoedas em um pedaço de papel e ter acesso a seu capital com segurança em qualquer lugar do mundo.

É claro que manter e proteger essas chaves de segurança traz muitos perigos, conforme indicado na seção anterior. Felizmente, existem ferramentas prontas para ajudá-lo a dar conta desses desafios e permitir que aproveite todos os benefícios das novas tecnologias.

Os tipos de carteiras de criptomoedas criadas para manter suas chaves privadas variam em termos de segurança, facilidade de uso, formas e até mesmo disponibilidade. Considere as opções e escolha o tipo mais adequado às suas necessidades.

As Software Wallets (carteiras virtuais) e de smartphone oferecem uma ampla variedade de recursos e geralmente são muito fáceis de usar. A grande desvantagem da perspectiva da segurança é que elas estão conectadas a ambientes muito complexos e geralmente online, como seu celular ou um computador. Esses fatores abrem muitas oportunidades para vírus e hackers acessarem suas moedas; portanto, usuários inexperientes devem usá-las apenas para pequenas quantidades de criptomoedas.

As Paper Wallets (carteiras de papel), que guardam suas chaves privadas escritas em um pedaço de papel (ou gravadas em um folha de metal), são frequentemente consideradas como uma das maneiras mais seguras de armazenar chaves privadas. Eles são, no entanto, bastante difíceis de gerenciar e geralmente, apenas viáveis para uso uma única vez.

As Hardware Wallets (carteiras físicas) geralmente são as melhores por equilibrarem a facilidade de uso e o alto nível de segurança. Esses dispositivos de bolso protegem as suas chaves privadas contra vírus e hackers, mantendo-as offline, mas custam entre R$270,00 e R$800,00 e exigem confirmação física para a maioria das ações.

Lembre-se de que a segurança nunca é absoluta. Tome tempo para atualizar sua base de conhecimento sempre que possível e verificar suas potenciais fraquezas constantemente.


Este artigo foi fornecido por Trezor.io

Loading